Entre os problemas fitossanitários que afetam a produtividade da cana-de-açúcar, doenças causadas pelos nematoides-das-lesões radiculares (Pratylenchus spp.) e nematoides-das-galhas (Meloidogyne spp.) e têm sido responsáveis por perdas em produtividade nas diferentes regiões produtoras do Brasil. Esses patógenos parasitam o sistema radicular das plantas atacadas deixando-as debilitadas refletindo em menor capacidade de absorção de água e nutrientes, e consequentemente, na redução da produtividade da cultura.

Dentre as espécies do nematoide-das-galhas relatadas em áreas produtoras de cana, Meloidogyne javanica e Meloidogyne incognita são consideradas as mais frequentes em canaviais brasileiros, onde elevados índices populacionais podem afetar a produtividade. Já para o nematoides-das-lesões Pratylenchus brachyurus e Pratylenchus zeae são presentes em quase a totalidade dos canaviais do pais.

Quando os nematoides atacam em conjunto

A ocorrência conjunta do nematoide-das-galhas e nematoide-das-lesões numa mesma área é comum em canaviais. Dependendo das condições favoráveis, uma das espécies prevalecerá sobre as outras. Como estes nematoides apresentam alta severidade e fácil disseminação, o controle desses organismos nestas condições é dificultado no campo. Cada uma destas espécies apresenta diferentes graus de infestação e severidade de danos à cultura e são responsáveis por reduzir a produtividade dos canaviais em cerca de 20%, podendo chegar até a 70%.

E no campo? Como são os sintomas dos ataques de nematoides

Nematoides Meloidogyne e Pratylenchus. • Foto: Cristiano Bellé

Em campo, os sintomas de ataque de nematoides são reboleiras de plantas menores e cloróticas, com “fome de minerais”, murchas nas horas mais quentes do dia e menos produtivas, entre outras de porte e coloração aparentemente normais. Esses sintomas na parte aérea são reflexos do ataque dos nematoides às raízes, de onde esses parasitas extraem nutrientes e injetam toxinas, resultando em deformações, como as galhas provocadas por Meloidogyne (Figura 1), e extensas áreas necrosadas, quando os nematoides presentes são Pratylenchus (Figura 2). Em consequência, as raízes se tornam pouco desenvolvidas, pobres em radicelas, deficientes e impossibilitadas de desempenhar normalmente suas funções.

Aprenda como fazer uma coleta de solos para análises laboratoriais de nematoides.

Instituto Phytus